...

"Se eu escolher você, vou ligar de madrugada e dizer: “vem me ver.” O que irá responder? Respire fundo. Ou você me da o mundo, ou não quero nem um segundo. Se eu escolher você, fica, não vá embora. Dói, ter que dizer: “volta.” Não quero viver de lembrança. Quero presença. Me de licença, para a sua ausência. Se eu escolher você, cuide bem de mim. Sou apenas uma pessoa, que sonha, pra você vir. Se eu escolher você, não é pra substituir ninguém. É pra ser alguém. Alguém pra sexta a noite, e domingo a tarde. Se eu escolher você, não é pra ser, apenas, mais um. Seja todo o amor que me falta. E não, falta. Se eu escolher você, não queira ficar por cima ou por baixo. Vire pro meu lado. Faça um gesto inesperado. Me tire pra dançar, sorrir e sonhar. Quando eu cansar, me dê aquele beijo, tão quente, que me tira do eixo. Se eu escolher você, tire a máscara. Não gosto de disfarces. Eu gosto mesmo é da sinceridade. Não precisa dizer sim, querendo dizer não. Se eu escolher você, não é por razão. É uma mistura, entre felicidade e emoção. Sabe né, essas coisas bobas, criadas pelo coração. Se eu escolher você, como vai ser? O mundo inteiro dizendo o que a gente tem que fazer, ou, apenas, eu e você? Eu sei que pode doer. Como toda história de amor, você precisa escolher. Entre o medo, e viver." The Bro Code

publicado por andresa às 00:10 | link do post | comentar