.

“Infeliz daquele que, nos primeiros instantes de uma ligação amorosa, não acredita que ela vai ser eterna!”


"Os nossos medos já nem nos deixam “curtir” os começos, que são a parte melhor dos romances! A ansiedade do: ela/e liga ou não?! O empolgamento, os sorrisos aparvalhados, os suspiros, as saudades, tudo isto está a perder-se, porque já nem tentamos viver essas experiências, simplesmente, porque acreditamos que nos vão magoar! Mas será isso viver? Passamos a vida a queixar-nos da nossa vida amorosa e quando surgir algo bonito, tendemos a fugir! Que estranhos seres somos! Que paciência devem ter os nossos anjos da guarda! Pois, por isso é que são anjos… O que é que pode acontecer de pior? Não dar? Senão der, não deu, ora! Não é? Fica a experiência, os bons momentos, e a esperança de que na próxima as coisas vão correr melhor, e porquê? Porque aprendeu qualquer coisa mais, está mais maduro, mais perfeito, mais sábio, não é verdade?" 

publicado por andresa às 02:08 | link do post | comentar